Obrigada pelo interesse em meu trabalho!
Por favor, preencha o formulário abaixo para entrar em contato comigo.

Obrigada! Sua mensagem foi enviada! :)

Oops! Ocorreu um erro ao enviar o formulário.
Verifique as informações e tente novamente.

HOME
>
BLOG
>
Desenhos da Semana
>
Desenhos da Semana #27

Desenhos da Semana #27

Sketches e a importância de estudar referências.

comentários

Outro dia me deparei com um artigo em um site (até postei na minha página no Facebook) sobre um artista que fez alguns sketches para provar que usar referências não é trapacear. Poxa, eu sempre achei importantíssimo estudar usando referências! Isso me lembrou que existem pessoas por aí que acham errado, acham que é como se você estivesse "copiando", o que não é verdade. Nossa, se eu for comparar imagens que usei de referência para alguns desenhos meus, vocês nem acreditariam que eu usei aquela referência. Sério!

Estudar baseando-se em referências não é errado. É uma maneira de você memorizar, aprender com a vida real e criar seu estilo a partir daquilo. Não se deixe levar pela mentalidade fechada de alguns. Estudar é importante e usar referências faz parte desse estudo. Você nunca vai aprender se não estudar e treinar baseando-se na vida real, fotos, etc.

E aqui vem alguns sketches. Ironicamente, três deles eu não usei referência, haha, mas é porque eu estudei tanto já que memorizei. Claro, não estão perfeitos, mas é um exemplo claro da importância de se estudar usando referências para que eventualmente você consiga criar — do zero — rostos, corpos, etc. Rostos femininos de frente e de perfil, por exemplo, eu já consigo fazer sem usar uma referência sequer! E até me aventuro em fazer rostos de homens sem referência também, hahaha.  E me assustei com o nível de detalhe que consegui fazer sem referência em um dos desenhos que fiz essa semana... vocês verão!

Ajuda muito, inclusive, observar tudo ao seu redor. Tudo, mesmo. Você acaba até memorizando certos elementos sem querer, que aparecem eventualmente em alguns de seus desenhos, hahaha.

Enfim, chega de papo. Vamos aos desenhos! ;)

Esse sketch nasceu de uma brincadeira de desenho gestual. Fiz uma linha curva e a partir dali desenhei o que veio à cabeça, hahaha. Algo simples (sim, sem referência) para aquecer.
Esse é o sketch que comentei anteriormente. Totalmente sem referência. Fiquei impressionada porque, apesar de não estar perfeito, a riqueza de detalhes, sombreamento e esforço que coloquei nele mostram o quanto evolui desde 2013. Conseguir chegar a fazer algo assim sem referência nenhuma é um grande avanço para mim! Sempre tive aquele pé atrás de desenhar corpos inteiros (ou quase, nesse caso), hahaha. Engraçado que quando eu desenhava quando criança, eu não me preocupava tanto :p
Mais um também que nasceu sem referência... como falei, rostos já são algo que consigo fazer tranquilamente do zero, mas tudo graças a muitos estudos de referências que fiz no passado :)
Nesse sketch, usei referência para o lobo, claro, já que não estou acostumada a desenhar animais com muita frequência. O rosto da mulher foi totalmente do zero. Aqui vemos um exemplo claro de como usar referências pode ajudar a criar uma ideia que você tenha. Não é copiar. É se basear em algo, estudar e aprender.

E por hoje é só, amigos. Espero que tenham gostado e que voltem mais vezes para conferir minha evolução e que vocês possam evoluir junto comigo também, claro! :)

Tenham uma ótima semana!

Daniela S. Nassetti
Designer Gráfico, Web Designer e Ilustradora
Fascinada por games e arte conceitual, busca o sonho de ser concept artist. É Designer, formada pela Escola Panamericana de Arte e Design com experiência há mais de 15 anos na profissão.

Posts ReLACIONADOS